sábado, 14 de maio de 2011

Devagar e sempre

Quem se lembra do painel que fiz no curso de patchwork, postado AQUI? Finalmente tomei coragem para tirá-lo do armário e começar a quiltar, agora que o calor deu uma trégua por estas bandas... Para quem não sabe, o quilt é necessário para prender o forro ao tecido, senão com o uso e com as lavagens o forro fica "sambando" solto lá dentro e forma "bolinhos". Feio. Além disso, no caso de uma manta (cobertor), a parte que esquenta você (o forro) fica cheio de falhas e perde sua função.


Hoje em dia o quilt pode ser feito a mão ou a máquina. Como o curso era de patch a mão, é assim que estou quiltando. O quilt pode ficar aparente e deste modo ter um efeito decorativo também, formando desenhos com linha contrastante com o tecido. Eu estou quiltando com linha branca mesmo (linha Zebra, que é mais forte), nas emendas (não todas), bem rente à costura. Este tipo de quilt não fica aparente, só realça um pouquinho deixando as partes quiltadas com um ar mais "fofinho".


Esta bolsinha tipo clutch  (que eu terminei há algum um tempo mas tinha esquecido de postar) eu quiltei a máquina. Passei um ponto decorativo com linha rosa claro bem em cima das emendas (cliquem em cima da foto para ampliar).


Tutorial AQUI, aliás :)


O quilt a mão é um trabalho de formiguinha, eu até pensei que não fosse gostar mas estou curtindo. Não dá para fazer direto, pois é um movimento que cansa, e além do mais isso vai levar tempo e preciso dar andamento aos meus outros crafts também. Está sendo um bom contraponto à minha fase "produção-de-cachecóis-em-ritmo-semi-industrial" (que eu também pensei que fosse enjoar logo mas que também estou curtindo!). Outro dia a Carla escreveu um post muito legal sobre a arte de fazer crafts sem pressa, super válido. Acho que o trabalho manual tem que estar intimamente ligado ao prazer, e cada um tem que descobrir qual é o seu prazer: projeto pequeno, projeto grande, vários projetos ao mesmo tempo, um projeto de cada vez... Eu estou vendo que sou uma metamorfose ambulante do mundo craft - cada hora tô de um jeito!


E por falar em projeto grande, em breve mostrarei também o primeiro resultado do meu primeiro BAP "de verdade". Em craftês informal, BAP quer dizer "Big Ass Project", um projeto grande e demorado (não me peçam para traduzir ao pé da letra rsrsrs). O quadrinho (inho???) é este AQUI. Lindo né? A parte onde está escrito Williams e as pessoinhas e bichinhos podem ser personalizados. (Aliás eu vou deixar para bordar essa parte por último, sei lá quantos anos eu vou levar para terminar e até lá quem sabe quantos bichos mais haverá nesta casa? KKKKK!) Pois então, este projeto é uma espécie de SAL que eu vou fazer com a Iara e outras meninas (post AQUI). Temos que mostrar algum avanço todo final de mês, mas este avanço fica por conta de cada uma - podem ser dez ou cem pontinhos! Assim bordamos no nosso ritmo, sem stress, mas ao mesmo tempo o compromisso de mostrar pelo menos um pouquinho de evolução a cada mês não deixa que o projeto vire UFO. Gostei!


Por fim, para quem arrancou os cabelos com o "susto" do blogger, sugiro a leitura (ou re-leitura) deste poeminha. Eu ia escrever um pouco sobre isso, mas acho que o poeminha fala por si. Reflitamos mais uma vez sobre impermanência e desapego hehe.


Uma Arte



A arte de perder não é nenhum mistério


tantas coisas contém em si o acidente


de perdê-las, que perder não é nada sério.


Perca um pouco a cada dia. Aceite austero,


a chave perdida, a hora gasta bestamente.


A arte de perder não é nenhum mistério.


Depois perca mais rápido, com mais critério:


lugares, nomes, a escala subseqüente


da viagem não feita. Nada disso é sério.


Perdi o relógio de mamãe. Ah! E nem quero


lembrar a perda de três casas excelentes.


A arte de perder não é nenhum mistério.


Perdi duas cidades lindas. Um império


que era meu, dois rios, e mais um continente.


Tenho saudade deles. Mas não é nada sério.


Mesmo perder você ( a voz, o ar etéreo, que eu amo)


não muda nada. Pois é evidente


que a arte de perder não chega a ser um mistério


por muito que pareça (escreve) muito sério.


(Elizabeth Bishop; tradução de Paulo Henriques Brito)


11 comentários:

So artes disse...

adorei o BAP ..preciso de um projeto desses :)
Sua bolsinha ficou linda e aposto que o quilt vai ficar maravilhoso..tb nao sou a favor da pressa :)
beijinhos querida e um bom Domingo pra vc
So *Ü*

Luciana F. Damiano disse...

Primeiro: Sua aula de quilt foi perfeita!
A bolsinha esta linda, eu salvei o link e vi que lá tem uma mochilinha que fiquei com vontade de fazer pra Sofia....vou começar a colecionar paninhos bonitos, o dia que eu estiver costurando reto eu tento!
Estive filosofando esse dias justamente sobre assunto do prazer em craftar e já alterei meu ritmo de trabalho. Agora uni coisinhas crafts para mim e para casa as encomendas diárias. Tenho certeza que meu serviço vai ficar melhor!
Tenho certeza que seu quadrinho ficará lindo, espero estar acompanhando "daqui até alguns anos", e ver o resultado!
Rs, é o blogger estressou um bocado de gente....ainda bem que estou numa postura bem "João Frango", e espero morrer nessa fase!
bjks

Bicha Fêmea disse...

Oi, Dora!
Estou aqui olhando para essa bolsinha e pensando: own! Que coisinha mais cute!

Ela é tão romântica, femininina, fofa e singela... ai, ai...

Linda de viver, em toda a sua simplicidade. :)

Acho que o que a deixa mais bonita ainda é saber que foi feita a mão, pelo menos o acabamento da parte que você explica quanto ao quilt, certo?

E está anotado o seu recado sobre a arte do desapego... cada dia tento tomar como verdade absoluta que perder...ah, não é nada sério. ;)

Beijos,
Lidi

Lórien disse...

Oi Dora, pelo visto está tudo bem aí, o que é ótimo!

Sabe, tem épocas que eu passo dias com uma coisa simples na mesa, fazendo somente quando vejo que vou me divertir... fora umas duas ou três vezes que eu fui fazer alguma coisa de scrap, comecei a me estressar ainda na hora de cortar o papel, e abortei o projeto!

Mas acho que isso vale ainda mais para coisas como bordados, tricô e crochê, que tem que ser feitas com muita calma mesmo, para os pontos ficarem bonitos.

Um abraço!

Vanessa Biali disse...

Nossa, o painel quiltado à mão vai ficar maravilhoso!
A bolsinha está uma graça. Adorei o ponto decorativo nas emendas.
Muito bom o poeminha! Praticar o desapego nos torna mais "leves" e felizes. :-)
Bjks,
Vanessa

May Bell disse...

Linda a bolsinha! Muito delicada!
Bjs

Carla disse...

Estou empolgadíssima para ver o seu quilt pronto (embora não tenha pressa. hahaha!). O link ele já prontinho foi visitado e me encantei com o que vi.

O BAP - adorei esse nome e também a tradução literal que minha cabeça sem-vergonha fez! Huahahaha! - é fabuloso. Adorei a ideia do slowSAL. A gente tem mesmo de respeitar o ritmo dos outros. Eu mesma custo, muitas vezes, a respeitar o meu próprio, imagine! E "sabe quantos bichos mais haverá nesta casa"? Hahahahaha! Pérola doroteiana legítima! Huahahaha!

Como é que você se esquece de postar umas coisinhas lindas como a bolsa em tons de rosinha? Coisa de gente lelé feito minha amiga Doroteia. Huahahahaha!

Nem gosto muito de poesia, mas, poxa, esse poema é ótimo. A gente se castiga - e também aos outros - pelas coisas que são perdidas quando, na verdade, acho que é a vida querendo, o tempo todo, ensinar a nós um pouquinho desse tal desapego de que a poesia tão belamente nos fala. Obrigada, Dô (huahahaha), pelas belezinhas, pelas explicações do quilt perfeito, pela citação simpática ao meu preguiçoso post, pela visão de seus trabalhos lindinhos, pela poesia.

Beijocas e vai fundo no BAP. Huahaha!

deise CRAFTS... disse...

Oi Isadora!!!
Ótima postagem!!!
Gostei da sua explicação de quilt... confirmou o que eu achava que era! hahhaha... vai ficar lindo feitinho a mão!!! Fico imaginando a delicadeza desse trabalho!
Já tinha visto essa PAP e é ótimo! A sua bolsinha ficou muitoooo cute! E as cores... amei!

Vocês duas tem me feito pensar sobre o sem preça... tenho alguns bordados que tem sido feitos aos poucos mas confesso que às vezes me irrito com eles!

O quadrinho é lindo!!! Quero muito ver os avanços!

Desapego é algo muito complicado pra mim... hahahha! Mas mesmo assim adoro o poeminha!!!

Beijinhos! Boa Semana!

Carla disse...

Dorita, o japabook tem projeto para linha grossinha também. Aliás, alguns, para linhas bem grossinhas!

escargopotte disse...

Oi Dora, que bolsinha CUTE hein, adorei, a explicaçao superbe !
quem sabe eu consiga um dia ..hhh
concordo, tudo sem pressa é mais gostoso para saborerar !
ah, hoje dei um pulinho na minha botique preferida comprar a linha pea pod para fazer o contorno do SAAL family,^achei o verde bem diferente da cor dada pela internet, se guiser te mando o numero exato do verde pea pod, esta la embaixo, se precisar me avise, nao é o 165 da DMC, pois foi assim que me deram e agora que comprei a outra vi que é bemmmm diferente !
bjs

Mônica Chaves disse...

Adorei!!! bjokas...

Leia também:

Related Posts with Thumbnails